BOAS FESTAS

Um Santo Natal...

A Fundação João XXIII - Casa do Oeste deseja a todos Boas-Festas e que a mensagem de Natal de paz, alegria, justiça, partilha, solidariedade, reconciliação, esperança… não sejam palavras vãs, mas uma realidade, cada dia, mais presente no coração e na vida de todos e de cada um de nós.
 


PASSAGEM DE ANO SOLIDÁRIA NA CASA DO OESTE

Vem e verás que vais gostar!
 
Mais uma vez estamos a preparar esta atividade que vai, com certeza, ser do agrado de todos.
Nos anos anteriores tem sido um sucesso… ambiente familiar, convívio animado e fraterno, encontro de amigos.
 
Inscrição obrigatória até dia 24 de Dezembro para:
ou telefone do Secretariado da Fundação: telef. 261 422790; telem. 915779037
 
 

NATAL 2013

A nossa decoração natalícia!

A Casa do Oeste está toda engalanada com belíssimos arranjos florais (verduras trazidas dos nossos jardins), posters e placards coloridos com mensagens natalícias feitos com material reciclado, obra de um grande grupo de voluntários que, deste modo, dá as boas vindas natalícias a todos quantos passam pela Casa do Oeste nesta quadra festiva.



A ALEGRIA DE CELEBRAR O NATAL


"O espirito de natal é fraternidade, paz e alegria partilhadas”
 
Neste fim-de-semana a Casa encheu-se de gente: um grupo de pré-jovens participou durante 3 dias num Encontro de Formação organizado pela JARC, no sábado tivemos a Assembleia Geral da Fundação, onde foi aprovado o Plano de Atividades e Orçamento para 2014, a que se seguiu a celebração da Missa e o Jantar de Natal com a presença de 60 fundadores e amigos…

O Jantar foi acompanhado com musica ambiente de natal, leitura de poesia, encenação de um pequeno conto popular, canções com excelentes vozes de um grupo da Casa acompanhado à viola. Durante o jantar foram cantados os parabéns a um amigo que fazia 80 anos e homenageados com salvas de palmas e agradecimento público as funcionárias da Casa e todos os voluntários que, ao longo do ano, dispõem do seu tempo para assegurar as melhores condições de acolhimento a quantos participam nas atividades da Casa do Oeste.

Como mensagem de fundo temos presente que o “Natal é Deus que se aproxima e vem para transformar os corações e o olhar de cada um, para que cada um aprenda a ver no outro, não um concorrente que deve combater, mas um irmão que deve amar, com quem deve partilhar, com gestos de solidariedade. O espirito de natal é fraternidade, paz e alegria partilhadas” (Pe Batalha).

A Passagem de Ano Solidária na Casa do Oeste vai ser outro momento alto de fraternidade, de alegria, convívio, partilha, de manifestação de esperança e confiança na capacidade de fazermos um Novo Ano mais feliz para todos.









FESTA DE NATAL


No próximo sábado, dia 14, vamos fazer a Festa de Natal!

Convidamos os Fundadores, Amigos da Casa do Oeste, seus familiares e todos aqueles que têm participado nas atividades da Casa.

É um importante momento de confraternização entre todos os que têm contribuído para a consolidação do projeto da Casa do Oeste que, no próximo ano, vai comemorar os 40 anos da sua inauguração e que continua com grande vitalidade ao serviço das populações rurais do oeste.

Antes da Celebração realiza-se a Assembleia Geral de Fundadores pelas 17 horas. 
O assunto principal a tratar é o Plano de Atividades e Orçamento para 2014.

Contamos com a vossa presença!


DIA DE SILÊNCIO… PREPARAR O NATAL


Dia do silêncio 
Sábado, 30 de Novembro (das 10h às 18h)

Vamos fazer uma 2ª edição do DIA DO SILÊNCIO na Casa do Oeste, desta vez, em vésperas do Natal.
Quem participou na primeira edição, em Março passado,  pediu que se repetisse esta modalidade de retiro, de encontro pessoal. E assim acontecerá.
Vem connosco no dia 30 Novembro.  

O que fazer e como, nesse dia?
Tempo de silêncio, tempo de partilha, tempo de convivência.

Programa: 
10.00 h- Abertura - Leitura, tempo de silêncio, tempo de partilha e reflexão 
13.00 h- Tempo de convivência (almoço)
14.15 h- Recomeço - Leitura, tempo de silêncio, tempo de partilha e reflexão 
17.00 h-  Tempo de convivência  (Chá das 5)
17.30 h-  Tempo de partilha, avaliação e encerramento

Leituras: 
A escada de Jacob (Gén. 28/12,16); 
A caminhada de Elias até ao monte ( I Reis, 19); 
Tenda no deserto (A. de Saint- Exupéry)

Power point: 
Estamos a chegar (Advento)

“SE CONTINUAMOS A SONHAR É PORQUE A CRIAÇÃO AINDA NÃO TERMINOU” R. BASTID

“Tenho de parar um pouco e refletir na vida…”
Um dia de silêncio serve para respirar fundo; para rever situações que atirámos para trás das costas; para reabastecer o coração com sentimentos mais purificados, para reorientar os passos no caminho certo; para refundar o sentido da vida e reforçar os valores que nos movem…  

Vamos parar/fazer silêncio e escutar… preparar um novo Natal.
  
INSCRIÇÕES ATÉ 26 DE NOVEMBRO 
Preço de inscrição e almoço: 10€
Orientadores: Avelino Pinto e A. Ludovino
Informações e inscrições: casadooeste@sapo.pt
Telef.261 422790, 968043211, 915779037



HOMENAGEM AO ARQUITETO RIBEIRO TELES, NA CASA DO OESTE


“O Mandato do Homem é a obrigação, perante um ser superior, de ordenar o seu território com vista a formar o Paraíso”















Estas palavras podem resumir o que nos foi dito na tarde do passado dia 9 Novembro, em que acolhemos com imenso prazer e orgulho o Sr. Arquiteto Gonçalo Ribeiro Telles, na Casa do Oeste, para lhe prestarmos uma justa homenagem em nome da Fundação João XXIII-Casa do Oeste e dos Movimentos Rurais da Ação Católica (JARC e ACR).
Em boa hora aceitou o convite que lhe foi endereçado depois de termos lido com agrado as palavras que proferiu ao Jornal Expresso em 20 de Abril, respondendo à pergunta “A sua vida foi também política. De onde lhe vem o lado cívico?”

“Está ligado à Juventude Agrária Católica e à relação direta com os agricultores do oeste. Na zona de Mafra e das Caldas da Rainha tinham nas mãos uma paisagem fundamental. Para terem agricultura, com o mar ali ao lado e os ventos salgados, faziam a agricultura dos canaviais com canas secas entrelaçadas. Vi naquele miolo extraordinário a obra do homem pela defesa da terra. Estes pescadores, quando saíam do mar eram hortelões nas areias. Com eles aprendi o que está por baixo de tudo. O meu caminho da militância cívica e da política começou aí.”

Tendo em atenção a sua avançada idade, de mais de noventa anos, optámos por  um programa calmo e uma plateia reduzida de duas dezenas de pessoas convidadas: membros dos órgãos socias da Fundação, da equipa diocesana da ACR, autarcas da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia de Ribamar,  representantes  da ADL da Lourinhã, de Associações ambientais: Lourambi, Geota, Pato, elementos da comunicação social, alguns agentes de desenvolvimento, técnicos de planeamento, agricultores (de produção tradicional e biológica), técnicos agrícolas e dirigentes associativos…que ouviram e partilharam as suas questões com o homenageado.

Depois de uma manhã em que percorreu o litoral (desde a Ericeira) e a paisagem do Oeste até chegar a Ribamar, ficou a conhecer a Casa do Oeste, antes de um almoço entre os convidados.
A justa homenagem foi explicada e enquadrada pelo Pe Batalha a que se seguiu um espaço de colóquio com a sempre oportuna e esclarecida moderação do Dr Acácio Catarino.

A conversa correu livre, dentro do registo algo irreverente, “utópico” e provocatório que lhe é reconhecido.
Começou por lembrar as palavras do poeta militar de 1600, D. Francisco Manuel de Melo que já referia  “uma floresta de enganos”, para numa alegoria comparar com os tempos que correm onde os termos e as nomenclaturas são motivo de enganos, são mal usadas e de uma forma abusiva, servindo para legitimar conceitos que se defendem.
“O que é uma floresta? Perguntou. Usa-se o termo para legitimar, vender madeira! Uma floresta é um eucaliptal? um pinhal? um montado? uma monocultura?”
Ou num outro exemplo:
“O que é ambiente? Um espaço artificial criado num terceiro andar de um prédio? Dar resposta ao artificialismo?
“Legitima-se e legitimou-se o progresso fazendo edifícios e esquecendo a ruralidade” e mais adiante acrescenta “ Há uma ideia de progresso para fazer crescer riqueza” mas está-se borrifando para de onde vem e para onde vai… o tempo e o espaço são esquecidos…”

O pai da REN e da RAN (Reserva Agrícola  Nacional e Reserva Ecológica Nacional),
lamentou a falta de compreensão desses documentos enquadradores de ordenamento que muitas vezes se aplicam de forma inflexível… foi defendendo que eles servem o homem… e a natureza é do homem, pelo que devem ser entendidos neste sentido, lamentando que isso não tenha ocorrido.

Lamentou que “o progresso tenha estado na edificabilidade de edifícios e das vias de circulação que os envolvem  e isso destruiu o país”

Lamentou o paradigma apregoado de uma sociedade assente num sector terciário e secundário e num reduzido sector primário que, agora, se procura inverter mas que deixa um rasto de destruição ao longo dos tempos: industria desmedida, sistema capitalista desmesurado, guerras e conflitos do homem pela terra e pelos espaços…

Referiu a trindade onde deve assentar a agricultura: AGER / SALTUS/ SILVA
(conceitos que vêm dos romanos): campo de culturas arvenses, cultivadas, campo abandonado que serve de pasto e silva, isto é, floresta...

Alertou para a globalização que conduz a uma uniformização de interesses e da natureza humana, para uma humanidade sem diversidade.
Depois de uma interessante reflexão provocatória foi aberto o dialogo e uma plateia interessada e conhecedora questionou o  vencedor, em 2103, do prestigiado prémio Sir Geoffrey Jellicoe, a mais importante distinção internacional de arquitetura paisagista.

Questionado sobre a aplicabilidade dos instrumentos de gestão do território, sobre a agricultura biológica, a valorização do consumo de proximidade, o reconhecimento de produtos e culturas especificas, sobre o paradigma da União Europeia, o valor das entidades locais de desenvolvimento, a tudo respondeu com o saber acumulado assente em premissas e postulados que toda a vida defendeu e praticou e foi lembrando:  
“Dignificar a ruralidade em todos os seus termos, e não só nos mercados”; “A gestão do espaço, é para servir o Homem!”.

No final, depois de um sonoro e prolongado aplauso, o Município da Lourinha e a ADL (Associação de Desenvolvimento da Lourinhã), num gesto de homenagem, agraciaram o sr Arquiteto com a oferta de edições locais e o Padre Batalha encerrou a sessão oferecendo, em nome dos Movimentos Rurais da Acção Católica e da Fundação, uma medalha da Casa do Oeste e um livro, “Solidariedade com a Guiné”, com uma dedicatória  na qual se expressa o “apreço e gratidão pela persistente luta cívica ao serviço do desenvolvimento sustentável e pelo equilíbrio entre o mundo rural e urbano”. Exemplo que é para nós um estímulo e se funda nos mesmos princípios que nos regem. 

David Gamboa 








FESTA DAS COLHEITAS

Vai realizar-se, no próximo domingo, dia 27 de Outubro a tradicional Festa das Colheitas… 

É uma festa de origem Bíblica -  Festa de Ação de Graças e de inicio de novas atividades.

Será a abertura do novo Ano Apostólico para os Movimentos da Ação Católica Rural (ACR, ACN, JARC) e um grande dia de convívio, solidariedade e partilha.
Haverá uma exposição dos produtos do nosso trabalho que serão apresentados e vendidos em “Mercado do Oeste” que reverterá a favor das atividades da ACR e das obras da Casa do Oeste.

Vamos todos fazer a Festa. Uns trazem produtos que oferecem para venda outros compram e levam para casa. Sim! Mas sobretudo vamos convidar os amigos e os vizinhos para marcarem presença.

Como sabemos, tem sido através dos Movimentos, que muitos de nós  temos adquirido uma formação e uma fé mais esclarecida, mais adulta e mais assumida no contexto da sociedade.


NÃO FALTES!


XXXVIII SEMANA DE ESTUDOS NA CASA DO OESTE

Vai realizar-se a habitual Semana de Estudos, organizada pela ACR (Ação Católica Rural),
de 5 a 9 de Agosto, com o tema:

 “A FELICIDADE DE UMA VIDA COM COMPROMISSOS”
Será uma semana de descoberta, de reflexão, que nos vai impelir a uma nova visão, enquadrada nos tempos exigentes em que vivemos, navegando nas oportunidades do “mar” que é o compromisso.
Hoje, no contexto social atual, o que temos nós para dar, o que poderemos e queremos dar?
Este é um desafio pessoal, familiar e social, lançado a todos, uma questão que nos implica e implica o outro.

Como é tradição, nestas “Semanas de estudo” será um grande momento de Encontro, Partilha, Convívio, Cultura, Lazer.
Para as  crianças haverá um programa próprio.



Programa da Semana:
2ª-feira, 5 de Agosto
19:00h – Receção aos participantes
20:00h – Jantar
21:30h – Serão: apresentação do programa

3ª-feira, 6 de Agosto
COMPROMISSO PESSOAL – CAMINHO DE ENCONTRO
Dra Benedita Monginho
 “AJUDAR E SER AJUDADO FAZ A DIFERENÇA!”
Dra Cristina Carita- Proj. GEPE(Apoio aos desempregados)
Praia/ Parque de Fontelima

4ª-feira, 7 de Agosto
COMPROMISSO  SOCIAL  / RECIPROCIDADE
Vanessa Chande – P. de S. Jorge de Arroios
Passeio “ Conhecer Lourinhã… e Paimogo”

5ª-feira, 8 de Agosto
Visita ao Centro Profissional APECI/ Cucos Torres Vedras
Forte de S. Vicente

6ª-feira, 9 de Agosto
Avaliação da semana
Eucaristia
Encerramento após o almoço

Inscrições e mais Informações:
Adosinda Cruz: cruz33@sapo.pt
Maria João Gomes: mjgomes66@gmail.com
Teresa Faria: teresa_ffsousa@iol.pt
Secretariado da Casa do Oeste: telef  261 422790, 915779037, 964966971, casadooeste@sapo.pt

Inscreve-te a ti e à tua família até 30 de Julho.
Convidamos-te especialmente a ti para que venhas participar pela primeira vez…

OS 75 ANOS DO PADRE BATALHA

Foi em ambiente de grande alegria e convívio amigo que festejámos, no domingo passado, dia 14, os 75 anos do Pe Batalha.

A Igreja e salão paroquial de Ribamar encheram-se de amigos para celebrar a Eucaristia de Ação de Graças por uma vida toda ela dedicada ao serviço das comunidades por onde o Pe Batalha tem passado e marcado com o seu testemunho de vida e de fé e para conviver á volta de uma refeição partilhada e cantar os “Parabéns a você”.

Muitos vieram das antigas paróquias por onde o Pe Batalha passou: Nª Srª de Fátima de Lisboa,  Vila Chã de Ourique e Almoster, Merceana e Aldeia Galega, Lourinhã e naturalmente das atuais paróquias de  Santa Bárbara e Ribamar. Estiveram presentes também os amigos da Ação Católica Rural do Patriarcado (ACR e JARC) e até das dioceses do Porto e Faro bem como muitos familiares e colegas.

Também D. Manuel Clemente quis estar presente e no início da celebração tomou a palavra para saudar o Pe Batalha (Batalhamigo, como era conhecido no seminário e pelos amigos) realçando algumas marcas pastorais do Pe Batalha:1) um homem de fé, um lutador incansável e construtor de equipas pastorais, com trabalho muito empenhado nas paróquias por onde passou; 2) um homem da Ação Católica Rural e da Casa do Oeste que têm marcado nas ultimas décadas a diocese e alimentado grupos de base presentes e atuantes no meio rural, com a sua metodologia  do ver, julgar e agir (que são muitíssimo atuais e necessários nos tempos que correm); 3) e um homem com uma espiritualidade inspirada no Concilio Vaticano II e no grande Papa João XXIII.


Parabéns Pe Batalha e muito obrigado pelo seu testemunho de vida , de fé empenhada e de luta incansável por grandes causas e ao serviço das populações rurais do oeste,  à luz da mensagem evangélica.





CAMPO DE FÉRIAS DA 3ª IDADE

Mais um Campo de Férias para os idosos está a decorrer na Casa do Oeste entre 30 de Junho e 13 de Julho. 

Há 34 anos que se faz esta atividade, organizada pela Acção Católica Rural do Patriarcado de Lisboa e orientada por uma equipa de voluntários. Um grupo de 30 pessoas  vindas de todo o oeste (concelhos de Caldas, Obidos, Bombarral, Torres Vedras, Mafra e Lourinhã) têm a oportunidade de gozar uns dias de férias em agradável convívio, vencendo o isolamento em que muitos  passam os dias, assistindo a pequenos colóquios (com técnicos de saúde e animadores culturais), organizando serões festivos, participando em passeios na região, etc .

Como atividade de cariz social que é, a maioria dos participantes são de modestas condições económicas (condição preferencial para se ser admitido)  e contribui com um donativo conforme as suas disponibilidades financeiras sendo a atividade suportada, em parte, pela organização.
Aqui fica uma palavra de reconhecimento e um louvor a todos os voluntários que ao longo destes anos têm levado por diante esta meritosa atividade.


Para o ano haverá novo Campo de Férias e todos os interessados em saber mais informações podem contatar com o secretariado da Fundação: telef 261 422 790 ou casadooeste@sapo.pt



FESTA DA CASA DO OESTE


Festa do Concílio

No próximo domingo, dia 12 de Maio, é a tradicional Festa Anual da Casa do Oeste, Festa da Familia Rural, este ano também FESTA DO CONCÍLIO.

Como é habitual será um grande momento de ENCONTRO, CONVIVIO, CELEBRAÇÃO... FESTA… para todos quantos têm contribuído para levar por diante o PROJETO CASA DO OESTE e o continuam a manter vivo e atuante… Este é um PROJETO, não tanto de tijolo e cimento mas, sobretudo, de ações que apontem novos caminhos e que promovam o desenvolvimento das pessoas e das suas comunidades á luz da mensagem do Evangelho.

A Festa deste ano vai ser a Festa do Concílio para comemorar os 50 anos da Abertura do Concílio Vaticano II. Os grupos da ACR têm vindo ao longo do ano a estudar o Concílio com base no método da revisão de vida. Com base nas suas reflexões preparam representações para animar a tarde – música, teatro, cor, movimento, criatividade…

Divulga esta informação pelos teus familiares e amigos!

VAMOS TODOS MARCAR PRESENÇA…QUE NINGÉM FALTE!



INFORMAÇÃO ABRIL 2013



CONFERÊNCIAS DO OESTE


Conselho de Fundadores (Assembleia Geral)
e Conferencias do Oeste

No próximo sábado, dia 13 de Abril, às 18,00h, realiza-se na Casa do Oeste, a Sessão Ordinária do Conselho de Fundadores para apreciar e votar o Relatório de Atividades e Contas, relativas ao ano 2012 da Fundação João XXIII. 

Segue-se Jantar / Conferência às 20,00 horas com o Dr. Acácio Catarino.

Tema: “A situação social presente interpela-nos. Que respostas?”


Convidam-se todos os Fundadores e Amigos da Casa do Oeste (contributo 7.50 €)
Contamos com a tua presença e pedimos que tragas contigo outros amigos.

É necessário confirmar a presença para o jantar, até ao dia 11 de Abril, para o Secretariado tel. 261 422 790 ou 915779037, e-mail: casadooeste@sapo.pt