CONVITE

FESTA DAS COLHEITAS

Convidamos todos os militantes da ACR e da JARC bem como todos os Amigos da Casa do Oeste/Fundação João XXIII a vir à Festa!

Tempo de agradecimento pelos "frutos" que a terra nos deu, tempo de compromisso. Os militantes da ACR e JARC apresentam os seus compromissos para o novo Ano Apostólico.

Tempo para homenagear e agradecer o dom da vida do Pe  Alfredo Manuel Cerca.

 Tempo de solidariedade para com esta Casa que é para o serviço de todos.

Traz a tuas oferendas para as vendas, vem comprar os  produtos oferecidos.

Tempo de convívio entre os amigos da Casa do Oeste.

Convida os teus familiares e amigos.

Contamos Contigo!

 Dina Franco Silva e Pe Batalha 


DESENHAR NA NATIREZA

OFICINA/SAIDA DE DIÁRIO GRAFICO DE NATUREZA

A próxima actividade do projecto de Orçamento Participativo da Freguesia de Ribamar "Educar na Terra" é dedicada à arte de desenhar na Natureza, com os formadores Catarina Costa e José Perico, no dia 16 de Setembro.
 Este evento consistirá numa oficina de Diário Gráfico de Natureza realizada durante um passeio pelo campo em Ribamar.
As inscrições são gratuitas, mas obrigatórias e limitadas a cerca de 15 participantes. Poderão efectuar as vossas inscrições por formulário* no evento de facebook da actividade**,  nas instalações da Junta de Freguesia de Ribamar ou da Casa do Oeste. Esta não é uma actividade só para artistas ou peritos do desenho ou da pintura, é para toda a gente! Não é preciso ter jeito nem materiais especiais, só mesmo vontade de aprender e experimentar.

Domingo, dia 16 de Setembro esperamos a vossa companhia pelas 9h15 na Casa do Oeste, prontos para passear e desenhar na Natureza ."




CAMINHAR PELO CUIDADO DA CASA COMUM
 
Na manhã do domingo dia 9 de Setembro, cerca de 60 voluntários reuniram-se em Santo Isidoro para realizar uma tarefa muito especial - limpar o lixo nas bermas das estradas que de diversos pontos da freguesia de Santo Isidoro e das freguesias vizinhas convergem para esta povoação.
 Cerca das 9h 30 os pequenos grupos (formados por 4 a 6 elementos) partiram da Picanceira, da Mangancha, de Ribamar, da Lagoa , da Achada, da Ericeira, iam munidos de luvas e sacos às costas e a tira colo, e até cerca das 13h recolheram uma quantidade incrível de lixo, - garrafas da água, da cerveja, o pacote do sumo, do iogurte, o toalhete, a palhinha, a fralda do bebé, o pacote do tabaco (ás centenas!!) as beatas (estas em certos pontos, próximos de cafés e restaurantes eram às "carradas" impossível recolher todas…).
Encheram  os sacos que levavam, e muitos outros foram necessários. As carrinhas de apoio andaram numa roda viva na recolha dos sacos que se enchiam…No final todos ficámos estupefactos com a quantidade de sacos de lixo que ali (largo da igreja de Santo Isidoro) se acumulavam!!!   
Esta iniciativa promovida pelos grupos da Acção Católica Rural da zona de Mafra, em resposta ao desafio do Papa Francisco para a celebração do «Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação» tinha como principal objetivo alertar as populações para a importância da recolha e separação correcta dos lixos e (já agora…) educar para eliminar  o mau hábito de se deitar lixo para o chão, para a rua…
 Na sessão de abertura a vereadora  da Câmara Municipal,  Dra Lúcia Bonifácio,  chamou a atenção para a  importância  da separação dos lixos. Por exemplo referiu que uma garrafa de vidro colocada no contentor dos lixos indiferenciados causa avarias graves nas máquinas de separação, agravando os custos que o tratamento dos resíduos têm em última instância para os contribuintes que somos todos nós.
O grupo da ACR promotor, contou com a colaboração da Câmara Municipal de Mafra nomeadamente, nos materiais necessários e com a colaboração das Juntas de Freguesia de Santo Isidoro e Mafra no empréstimo nas carrinhas de apoio.
Bem hajam todos os voluntários que aderiram a esta iniciativa pelo bem da nossa CASA COMUM! Deus seja Louvado pelo Dom da Criação!
Dina Franco



 

 

CAMINHADA COM RECOLHA DE LIXO
DOMINGO, DIA 9 DE SETEMBRO
Amigo (a)
 
Sabias que o Papa Francisco, em 2015 (ano do lançamento da Encíclica "Laudato Si" - sobre o Cuidado da Casa Comum)   instituiu o dia 1 de  Setembro - “Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação”  para a  Igreja Católica.
Motivados por esta celebração os grupos da Ação Católica Rural da zona de Mafra decidiram realizar uma ação de sensibilização para o cuidado da nossa Casa Comum - uma CAMINHADA COM RECOLHA DE LIXO no DIA 9 de SETEMBRO- PARTINDO DE SANTO ISIDORO .
Vê programa e inscreve-te. DIVULGA PELOS AMIGOS!
 Dina Franco  e  Pe  Batalha
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Quarto Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação 
“Celebra-se, no dia 1 de setembro de 2018, o quarto Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação, instituído pelo Papa Francisco em 15 de setembro de 2015, um evento que tem caráter ecuménico por ser comemorado com a Igreja Ortodoxa.
Segundo Francisco, o objetivo do Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação é proporcionar aos fiéis e às comunidades eclesiais a preciosa oportunidade para renovar a adesão pessoal à própria vocação de guardião da criação; esta data é uma ocasião para elevarmos a Deus um hino de ação de graças pela sua obra maravilhosa que confiou aos nossos cuidados, invocando a sua ajuda para a proteção da criação e a sua misericórdia pelos pecados cometidos contra o mundo em que vivemos”.
«Como cristãos, diz o Papa, queremos oferecer a nossa contribuição para superar a crise ecológica que a humanidade vive. Por isso, devemos, antes de tudo, buscar no nosso rico património espiritual as motivações que alimentam a paixão pelo cuidado da criação.
Francisco recorda que a “crise ecológica impele a uma profunda conversão espiritual” e frisa que “os cristãos são chamados a uma conversão ecológica”. Assim, o Santo Padre compartilha as preocupações do Patriarca Ecuménico, Bartolomeu I, sobre o cuidado e o futuro da criação.
Neste contexto ecuménico, o Papa expressa o seu desejo de que esta iniciativa possa envolver outras Igrejas e comunidades eclesiais e celebrar o evento em sintonia com o Conselho Mundial de Igrejas.
Em “Laudato si”, Francisco recorda que a terra “pode ser comparada a uma irmã, com quem partilhamos a existência, e a uma mãe, que nos acolhe nos seus braços”. Mas, frisa o Papa, sabemos que a terra está a ser maltratada e saqueada e os seus gemidos unem-se aos clamores de todos os abandonados do mundo.
Por isso, o Santo Padre convida-nos a ouvir esses gemidos e clamores, e exorta-nos a uma “conversão ecológica”, ou seja, a “mudar de rumo”, assumindo a responsabilidade e o compromisso do “cuidado da casa comum”, a Criação.
O Planeta pertence-nos, conclui a Encíclica e, portanto, devemos defender a natureza e agir com responsabilidade na preservação dos seus recursos, que vão para além do papel dos ecologistas. Esta também é missão da Igreja!” 
(Plataforma de Diálogo Social – ACR | Fundação João XXIII | Núcleo de Diálogo Social)
ECO em Marcha
Motivados pela celebração do “Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação” - 1 de setembro, os participantes no Encontro de Cristãos do Oeste realizado a 18 de março 2018, na Casa do Oeste, decidiram realizar uma atividade (nesse dia ou um outro mais adequado à comunidade) para sensibilização das pessoas sobre as problemáticas ambientais e o seu reflexo na vida do ser humano.
A ideia base é promover alguns momentos de reflexão sobre o nosso papel de cristãos e/ou de cidadãos na promoção de uma Ecologia integral - uma ecologia que é ambiental, mas é também humana e social.
É urgente tomar consciência das nossas atitudes e pôr em prática novos hábitos de "cuidado" e preservação de todos os seres.
Alguns grupos da Ação Católica Rural estão já a preparar nas suas zonas esta ação. Seria importante que outros grupos, associações, … promovessem esta iniciativa… por isso, divulgamos estas propostas que poderão ajudar a organizar esta atividade na sua comunidade.
 
Sugestões para celebrar o dia
"Dia pelo Cuidado da Criação" 
Ø  Caminhada com momentos de reflexão sobre a Encíclica Laudato Si’
Ø  Caminhada com recolha de lixo numa praia ou outro espaço;
Ø  Jogo de pista alusiva às questões dos resíduos;
Ø  Despiste de locais com "lixos" acumulados, espaços degradados, e informar entidades competentes
Ø  Alerta para certos gestos de poupança e mudança de hábitos através das redes sociais (facebook, instagram, tweet,…)
Ø  Noite de Oração/Reflexão na Igreja Paroquial
Ø  (…)
 
Oração pela Criação

Nós Vos louvamos, Pai,
com todas as vossas criaturas,
que saíram da vossa mão poderosa.
São vossas e estão repletas da vossa presença
e da vossa ternura. Louvado sejais!

Filho de Deus, Jesus,
por Vós foram criadas todas as coisas.
Fostes formado no seio materno de Maria,
fizestes-Vos parte desta terra,
e contemplastes este mundo com olhos humanos.
Hoje estais vivo em cada criatura
com a vossa glória de ressuscitado. Louvado sejais!

Espírito Santo, que, com a vossa luz,
guiais este mundo para o amor do Pai
e acompanhais o gemido da criação,
Vós viveis também nos nossos corações
a fim de nos impelir para o bem. Louvado sejais!

Senhor Deus, Uno e Trino,
comunidade estupenda de amor infinito,
ensinai-nos a contemplar-Vos na beleza do universo,
onde tudo nos fala de Vós.
Despertai o nosso louvor e a nossa gratidão
por cada ser que criastes.
Dai-nos a graça de nos sentirmos
intimamente unidos a tudo o que existe.

Deus de amor,
mostrai-nos o nosso lugar neste mundo
como instrumentos do vosso carinho
por todos os seres desta terra,
porque nem um deles sequer é esquecido por Vós.

Iluminai os donos do poder e do dinheiro
para que não caiam no pecado da indiferença,
amem o bem comum, promovam os fracos,
e cuidem deste mundo que habitamos.
Os pobres e a terra estão bradando:
Senhor, tomai-nos
sob o vosso poder e a vossa luz,
para proteger cada vida,
para preparar um futuro melhor,
para que venha o vosso Reino
de justiça, paz, amor e beleza.
Louvado sejais! Amen.
 

SEMANA DE ESTUDOS /SEMANA DAS FAMILIAS
Um grupo de 35 pessoas participou, de 2 a 5 de Agosto, na 43ª  Semana de Estudos / Semana das Famílias,  na Casa do Oeste, numa organização da Ação Católica Rural, cujo tema foi FÉRIAS COM ARTE.
Nos 2 primeiros dias foram tratados os temas “Arte na vida ou vida com Arte”  e “ Atreve-te a criar” com a excelente animação  de profissionais ligadas a várias  áreas artísticas deixando os participantes muito interessados.
A manhã do dia 3 foi iniciada com uma sessão de exercício físico ao som de musica tendo –se depois seguido uma visita guiada às esculturas de Moledo, uma freguesia da Lourinhã, onde, segundo a lenda, viveu D. Inês  Castro e se encontrava com D. Pedro.
Moledo tem um vasto e excelente património espalhado pela aldeia (esculturas, ajulejaria, pinturas murais, etc ), alusivas ao romance amoroso de D. Inês  e D. Pedro, numa parceria entre a Câmara, Junta de freguesia e população local e a Escola de Belas Artes e a Escola António Arroio.
Excelente visita. Aconselhamos… e agradecemos à Junta de Freguesia  o apoio dado e ao escultor João Leirão que orientou a visita e tão bem nos enquadrou.
Da parte da tarde um atelier/ oficina trouxe uma variedade imensa de sugestões de trabalhos feitos com material reciclável: garrafas de plástico, restos de tecidos, bocados de madeiras e cerâmicas, papel, etc. … quando pomos a imaginação a funcionar, saem sempre peças de arte e cada um dá asas à criatividade.
No dia 4 tivemos, da parte da manhã, um excelente testemunho na 1ª pessoa da Silvia Filipe, sobre a vida de uma atriz…o seu dia a dia, as dificuldades da profissão e vida pessoal…as exigências mas também a gratificação de quem tem uma profissão que gosta. Ficámos a perceber um pouco o que se passa nos bastidores do palco e da televisão.
Os poemas de mãos dadas com a música ocuparam a tarde na palavra do professor Adriano Alcântara e voz de Rita Filipe.
No domingo tivemos connosco os depoimentos das irmãs Carioca e do Jacinto Filipe sobre a importância de “animadores” espontâneos, generosos, “carolas”, nas artes do teatro amador e na música ao serviço do desenvolvimento cultural das comunidades…lembrámos com gratidão o grande homem de cultura popular Manuel Carioca.
 A Semana terminou com a Celebração da Eucaristia … vivida com muita intensidade pelos participantes.
 Na reflexão espontânea de vários dos presentes foi referida a importância destes dias como momento s para apreciar as coisas belas que cada um consegue fazer quando põe a render os seus dons, as suas capacidades, a sua criatividade, as suas “artes”(através da musica, do teatro, da poesia, da escrita, das expressões plásticas, etc) e como é importante numa comunidade o trabalho que é desenvolvido, com generosidade,  por tanta gente simples que dá o seu melhor para dinamizar projetos locais de animação cultural (nomeadamente nas  associações das nossas aldeias e vilas).
Parabéns à equipa organizadora que mostrou grande capacidade criativa e muita oportunidade na escolha dos temas e conseguiu um elenco de animadores das temáticas tratadas com muita qualidade.  A organização dos tempos e o ritmo das atividades foi bastante equilibrado. Bem hajam.
As “semanas de estudos/ semanas de famílias” da Casa do Oeste estão para durar…no próximo ano será a 44ª.









EDUCAR NA TERRA
NOTICIA DAS ULTIMAS ATIVIDADES

·         Plantas nas Nossas Mãos – 5 de Julho

No passado dia 5 de julho, o Educar na Terra realizou um encontro para Partilha de Saberes com o Centro de Dia do Centro Social e Cultural de Ribamar, os participantes do Campo de Férias Sénior da Casa do Oeste, alguns convidados especiais e a colaboração da associação Vaklouro
Neste encontro os coordenadores do Educar na Terra fizeram uma recolha fotográfica e de exemplares de plantas medicinais, aromáticas e outras, colocando à discussão dos participantes os seus diversos usos e propriedades.
Estavam presentes pessoas de várias localidades da zona Oeste (Maceira, Ribamar, Bombarral, entre outras), o que tornou o debate bastante animado e com grande interação. Fomos partilhando alguns nomes comuns, usos e até ditados populares relacionados com as plantas, por exemplo “o Cuco entre março e abril ou é morto ou não quer vir” que está relacionado com um nome comum regional de uma espécie que floresce nessa altura, a dedaleira (Digitalis purpurea), conhecida como “calcinhas do cuco”, planta cardiotóxica (potencialmente letal) de onde se extrai a substância digitalina. Alguns participantes da actividade referiram, sobre a dedaleira que era uma “plantinha que usávamos para brincar, ela dá estalinhos se apertarmos, era uma brincadeira que fazíamos”. Já relativamente a outras plantas, como a Alfavaca-de-cobra ou as malvas foram referidos os usos para diversos problemas urogenitais em “banhos de assento” ou infusões.
Depois de uma longa conversa fizemos a proposta de irmos plantar algumas plantas medicinais ao jardim do Centro de Dia. Quase todos os participantes aderiram com entusiasmo e fomos para o jardim plantar e discutir um pouco onde deveríamos colocar cada planta, pois “o Chá Príncipe não pode ser plantado ao pé do Loureiro” e o “Bálsamo precisa de sombra”.
Depois de tudo plantado o Centro de Dia ofereceu um lanchinho com chá e limonada com hortelã acompanhado do excelente bolo da Casa do Oeste! Depois de termos acabado o lanche ainda houve espaço para cantarmos algumas músicas tradicionais onde se incluíam as plantas, como foi o exemplo do “alecrim aos molhos”. Deste encontro ficaram muitas partilhas, novas amizades e a vontade de voltar a reunir a gente em volta de outros temas e saberes da terra!
A equipa Educar na Terra agradece de coração o modo atencioso como toda a gente foi tão atenciosamente recebida no Centro de Dia da CSCR, a disponibilidade e amabilidade das várias pessoas que ajudaram a organizar este evento, tanto da parte da entidade que o acolheu (CSRC) como de quem veio a este encontro (Casa do Oeste e convidados). A todas as gentes que partilharam entre si as suas histórias e saberes ligados às suas memórias, quotidianos e terras, o nosso profundo agradecimento e bem-haja, porque é deste modo que cuidamos das nossas raízes e conhecimentos e das nossas redes de apoio e amizades, que são base fundamental da nossa existência.

·         Participação do Educar na Terra no encontro internacional jovem “A call for peace for all” – MIJARC 1 – 8 julho 2018 Casa do Oeste

A equipa Educar na Terra teve um convite especial para participar no encontro internacional jovem “A call for peace for all” (Um apelo a todos pela paz) da rede europeia do Movimento Internacional da Juventude Agrária Rural e Católica (MIJARC-Europe), que decorreu de 1 a 8 do presente mês de Julho na Casa do Oeste. Participamos neste encontro promovendo uma conversa e oficina sobre o papel da arte de rua (‘street art’; arte urbana) na construção da paz e gestão de conflitos, um dos temas debatidos durante a semana.
Na tarde e serão de quarta-feira teve lugar uma oficina de stencil, técnica bastante utilizada em arte urbana, mas desta vez aplicada em tecido e papel. As peças produzidas nesta oficina tinham também o objectivo de integrar uma exposição itinerante sobre o referido tema.
A conversa sobre o papel da arte urbana na construção da paz ocorreu no sábado de manhã, e iniciou um vídeo-entrevista ao artista plástico, muralista e tatuador equatoriano Sebastián Manríquez Pozo. Pudemos escutar a sua visão sobre o tema a partir da sua perspectiva pessoal e enquanto artista cujo percurso está estreitamente ligado à arte participativa. Este grande amigo e artista, falou-nos sobre diversos projectos artísticos que promoveu em contextos socialmente complexos, quer por problemáticas como violência e criminalidade, quer, por exemplo, aquando da ocorrência do trágico terramoto de 2016 no Equador, que destruiu praticamente duas províncias costeiras deste país (Manabí e Esmeraldas) no qual Sebastián participou num programa de intervenção artística promovido pelo Ministério da Cultura, no qual desenvolveu murais colectivos nos albergues de realojamento das pessoas afectadas pelo desastre. Este poderoso testemunho lançou o mote para a reflexão e conversa sobre o tema, que acabou por ser breve, dada a apertada agenda do dia. De qualquer modo foram actividades e testemunhos que deixaram sementes em quem participou: a vontade e liberdade de criar e olhar de maneira mais profunda para as manifestações de arte urbana compreendendo e respeitando o seu papel social.
+info

https://mijarceurope.net/


·         “Aves do Campo” – 8 Julho de 2018 – Educar na Terra

No domingo dia 8 de Julho, deu-se a tão esperada actividade “Aves no Campo” do projecto de orçamento participativo de Ribamar “Educar na Terra” [Casa do Oeste; Junta de Freguesia da Lourinhã].
Depois de estar agendada para dia 3 de Junho, e ser adiada porque o tempo nos decidiu trocar as voltas e oferecer uns dias chuvosos em plena chegada do Verão, finalmente fomos para o campo ver a passarada com a ornitóloga Filipa Machado! Juntou-se um belo grupo de cerca de 25 pessoas vindas principalmente da zona Oeste (Ribamar, Maceira, Caldas da Rainha e Bombarral).
O percurso, atravessou áreas de agrícolas, mato mediterrânico e ribeiras da zona da Rocha e terminou na praia de Valmitão.
Como sempre um bom ambiente de convívio ajuda às aprendizagens, e ainda que as aves estivessem inicialmente um pouco tímidas, foi uma manhã bastante proveitosa. Observaram-se cerca de 27 espécies, na sua maioria comuns na região, como as andorinhas-dos-beirais (NC) e andorinhas-da-chaminés (NC) que aprendemos a distinguir dos andorinhões-pretos (Apus apus), que, ainda que muito semelhantes na forma do corpo e tipo de voo, são de grupos bem distintos de aves. Viram-se e ouviram-se ainda várias espécies de passarinhos, já mais conhecidos, como os pintassilgos, verdilhões, pardais, melros, chamarizes, toutinegras, piscos e o localmente conhecido como ‘chincro’ ou fuinha-dos-juncos com o seu típico voo cantado aos soluços. Ao longo do passeio tivemos a sorte de observar um casal de verdilhões a alimentar uma cria, num telhado, uma águia-de-asa-redonda a tratar do seu almoço, caçando e comendo uma pequena cobra nas arribas de Valmitão, bem como os coloridos abelharucos repousando e alimentando-se perto dos seus ninhos, escavados num barranco arenoso da mesma zona, um dos quais se pode ver em disputa de alimento com uma andorinha, em pleno voo. Pudemos também escutar a rola-brava, uma espécie migradora típica de zonas de mosaico agrícola e florestal, que atravessa actualmente um período de declínio populacional a nível europeu, o que proporcionou a oportunidade de falar das ameaças que algumas espécies enfrentam e da importância de estudar as suas tendências populacionais como indicadores de ambiente. Com a preciosa ajuda da Filipa aprendemos como se podem identificar as distintas espécies de aves, que comportamentos ou outras especificidades têm (tipos de ninhos, habitats, etc.) que nos ajudam a conhecê-las e respeitá-las melhor. Partilhamos o território com estas espécies, entre outras e urge reaprender a estar em conjunto e saber partilhar. Para marcar bem este ponto na agenda do dia, finalizámos a actividade com um belo almoço partilhado no areal de Valmitão, com direito a variados petiscos, boa música e umas refrescantes banhocas de mar.
Uma vez mais a equipa Educar na Terra agradece a todas e todos os envolvidos na organização e realização desta actividade, com especial reconhecimento pelo esforço e partilha da ornitóloga Filipa Machado, que veio desde Almada para nos proporcionar uma manhã de passeio e aprendizagem.
+ info

http://www.avesdeportugal.info/

https://www.xeno-canto.org/

https://ebird.org/portugal/home

http://www.spea.pt

SESSÕES DE CINEMA
EDUCAR NA TERRA

É já este domingo o próximo evento do projecto de Orçamento Participativo de Ribamar - 'Educar na Terra' [Casa do Oeste], que será a primeira de uma série de três sessões temáticas de cinema com diversas actividades a decorrer entre Julho e Setembro no antigo Posto da Guarda Fiscal, na Praia de Porto Dinheiro, organizadas em colaboração com a CoopCASA [cooperativa artística e cultural das Caldas da Rainha] e com a Vaklouro [associação ambiental e cultural da Maceira].
No próximo domingo, dia 22 de Julho, teremos a sessão "Cine com... Artesanato", com oficinas de cerâmica e construção de brinquedos em cana a partir das 15h, bem como uma pequena feira de artesanato local, e a projecção do documentário "As Mãos da Terra" [Outros Ângulos] pelas 22h, seguida de conversa, chá e bolinhos.
Este evento é completamente gratuito, para todas as idades e não necessita de inscrição prévia. Apareçam!!
Para mais informação:

- fb Educar na Terra | educar.na.terra@gmail.com
- CoopCASA: https://coopcasa.wordpress.com/  | fb CoopCASA
- fb Vaklouro